sábado, 13 de janeiro de 2018

The Saker: Governo Trump tem lado bom, ou: Quando a estupidez ajuda muito!

11/1/2018, The Saker, Unz Review


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu




Apenas uns poucos dias depois de Donald Trump completar um ano como presidente dos EUA, acho que é razoável dizer que praticamente todo mundo, exceto os neoconservadores e alguns poucos apoiadores incondicionais, sentem-se muito assustados ante o que o ano que passou fez aos EUA e ao planeta. Os que odiavam Trump não o odeiam menos, e os que depositaram alguma esperança em Trump, como eu mesmo, têm hoje de aceitar que nada do que esperaram jamais se materializou. Acho que se imaginarmos um governo Hillary, a palavra "o mal" descreveria bem o que seria tal governo, muito provavelmente.

Por sua vez, se eu tivesse de escolher uma palavra para descrever o governo Trump, pelo menos até hoje, essa palavra teria de ser "estupidez". E nem me darei o trabalho, como planejara, de listar todas as coisas estúpidas que Trump disse e fez desde a posse (os que pensem de outro modo podem parar de ler bem aqui).

Plutarco, Platão e Epiteto: Amar exilados. Amar aprender. Viver desperto.

12/1/2018, sententiaeantiquae @sentantiq [sentenças antigas]

Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu




Plutarco, Consejos politicos sobre el exilio [ing. On Exile 604ª]

"Mas 'exílio' é insulto. Na verdade, só é insulto entre os idiotas que usam como ofensa "homem pobre", "calvo", "baixo" e, por Zeus, "estrangeiro" ou "imigrante". Mas os que não sejam obcecados por assim insultar admiram pessoas boas, sejam pobres, estrangeiras ou exiladas."

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Bolchevismo, real e imaginado

28/12/2017, Jason Schulman, Jacobin Magazine


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu




Críticos de Lênin gostam de pintá-lo como autoritário feroz e absoluto. Mas esse retrato é falso.

A grande falha do artigo "What Lenin’s Critics Got Right" [Onde os críticos de Lênin acertam] de Mitchell Cohen no número mais recente de Dissent[1]é que repete o que Lars T. Lih, pesquisador independente e autor de Lenin Rediscovered: "What Is To Be Done" In Context [Lênin redescoberto: Que fazer? em contexto] (Haymarket, 2008) e de uma biografia de Lênin (Reaktion Books, 2011), chama de "interpretação pelo padrão de manual escolar" do pensamento de Lênin e, por extensão, de todo o bolchevismo como movimento.

Síria: Ganhos do Exército em Idlib - Insurgentes Desafiam Ocupação Estrangeira

10/1/2018, Moon of Alabama


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu

"Politicamente e militarmente, os EUA continuam a ser a principal ameaça à paz na Síria."



Embora os EUA finjam que desistiram do golpe para 'mudar o regime' na Síria, verdade é que continuam a tentar sabotar os avanços do governo sírio e aliados.

O recente ataque com drones contra a base russa Khmeimim em Latakia é um dos exemplos. 13 sofisticados drones armados, com alcance de cerca de 100 quilômetros, atacaram a base, ao mesmo tempo em que um avião norte-americano equipado para guerra eletrônica circulava sobre a costa da Síria. O ataque deu em nada. A Rússia também tem sofisticados recursos de guerra eletrônica e logo assumiu o controle sobre seis dos drones. E os demais sete foram derrubados pelas defesas antiaéreas russas.

Rússia sem SWIFT*

4/1/2018, Kakaouskia, para o blog do Saker


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu




Saudações à comunidade Saker e leitores.

Já há algum tempo, os EUA e seus estados vassalos estão envolvidos numa guerra econômica contra a Rússia. O primeiro tiro foi quando VISA e MasterCard – que são instituições bancárias com sede nos EUA – foram forçadas a parar de aceitar transações com possuidores de cartões de alguns bancos russos. A mais recente indicação do ataque, como Saker mencionou há pouco tempo é que o governo dos EUA está pensando em bloquear o acesso da Rússia ao sistema SWIFT.

Resposta para um enigma envolto em mistério, por Pepe Escobar

8/1/2018, Pepe Escobar, de Asia Times em The Vineyard of the Saker


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu




Conversações intracoreanas de alto nível na cidade de Panmunjeom na fronteira são passo vital na diplomacia dos Jogos Olímpicos de Inverno, mas também oferecem excitante chance para uma abertura em discussões que estão hoje paralisadas no 'grupo dos seis'.


Em contraste gritante com a chuva usual de tuítos, o presidente Donald Trump dos EUA até disse ao presidente Moon-Jae-in da Coreia do Sul que a reunião poderia levar a resultado positivo.

Dentre outras, há a possibilidade de que Seul e Pyongyang retomem as trocas de civis. A 'linha vermelha' entre as duas Coreias pode ser reaberta, bem como a Região Industrial Conjunta de Kaesong, fechada em 2016.

Paul Craig Roberts: Russiagate volta-se contra o ninho de cobras onde foi parido



Leitura edificante para os Moros, Dalanhóis & STF-com-tudo...

Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu



Russiagate começou como conspiração entre o complexo militar/de segurança, o Comitê Nacional Democrata controlado por Clinton, a Corrupta, e parte da esquerda suposta liberal/progressista. O objetivo do complexo militar/de segurança é impedir que o presidente Trump normalize as relações dos EUA com a Rússia, porque o complexo militar/de segurança entende – e nisso não erra – que perderia dinheiro com qualquer redução do próprio absurdo orçamento super inchado e do próprio poder idem. Hillary e o Comitê Nacional Democrata querem fazer esquecer a derrota eleitoral que sofreram, passando a culpa de tudo para a conta de alguma conspiração inventada Trump/Putin para fraudar a eleição. E parte da esquerda suposta liberal/progressista quer derrubar Trump e atropelar os votos que o elegeram legitimamente.

Com os presstitutos da mídia prostituta alinhados com o complexo militar/de segurança, com Hillary, com o Comitê Nacional Democrata e com a esquerda liberal/progressista... a orquestração do golpe chamado Russiagate é conspiração poderosa contra o presidente dos EUA e os "deploráveis" que o elegeram. Mesmo assim, a Conspiração chamada Russiagate caiu aos pedaços e hoje já se virou contra os perpetradores originais.